STF reconhece o direito a benefício previdenciário decorrente de união estável homoafetiva