Planos de saúde não podem restringir alternativas de tratamento